fechar
  Ady Addor foi primeira bailarina em companhias de renome como Theatro Municipal do Rio de Janeiro, Ballet do IV Centenário da Cidade de São Paulo, Ballet Nacional da Venezuela, Ballet Nacional de Cuba e American Ballet Theatre de Nova York. Famosa por sua qualidade como bailarina dramática, encerrou completamente a carreira na dança em 1961, aos 26 anos, e, desde então, dedica-se à família em São Paulo, cidade onde mora. Montou uma escola no bairro de Pinheiros, o histórico Balleteatro. Foi professora do Balé da Cidade e continua sendo uma das mais respeitadas maîtresses de ballet deste país. Vídeo: série Figuras da Dança. Direção: Inês Bogéa e Antonio Carlos Rebesco, 2008. Produção: São Paulo Companhia de Dança/ Tv Cultura/ Pipoca Cine Vídeo. Realização: Governo do Estado de São Paulo

Antonio Carlos Cardoso ajudou a mudar a direção da dança brasileira ao assumir, em 1974, a direção do Corpo de Baile Municipal (atual Balé da Cidade). Em sua gestão, trabalhou ao lado de importantes coreógrafos como Oscar Araiz, Victor Navarro e Sônia Mota, e também contou com a colaboração de outros artistas, caso do diretor musical Paulo Herculano. Em 1981, ajudou a criar o Balé Teatro Castro Alves, companhia que dirigiu com intervalos até 2005. Em Salvador, começou sua carreira de fotógrafo, que já lhe rendeu publicações em respeitadas revistas e catálogos. Vídeo: série Figuras da Dança. Direção: Inês Bogéa e Sergio Roizenblit, 2009. Produção: São Paulo Companhia de Dança/ Tv Cultura/ Miração Filmes. Realização: Governo do Estado de São Paulo

Hulda Bittencourt foi fundadora da Cisne Negro Cia. de Dança, em 1977, uma das mais prestigiadas companhias brasileiras, Hulda Bittencourt tem uma longa trajetória na dança. Atuou como bailarina, coreógrafa, professora, fundadora de escola e companhia de dança, formadora de público, mantenedora de projetos sociais e diretora artística. Sua escola, o Estúdio de Ballet Cisne Negro, está em atividade há cerca de 5 décadas formando bailarinos. Em 2007, a Companhia completou 30 anos de existência com uma carreira de sucesso nacional e internacionalmente. Vídeo: série Figuras da Dança. Direção: Inês Bogéa e Sergio Roizenblit, 2009. Produção: São Paulo Companhia de Dança/ Tv Cultura/Miração Filmes. Realização: Governo do Estado de São Paulo

Ismael Guiser (1927-2008) em mais de 60 anos de trajetória profissional, além de construir uma carreira internacional de peso, atuou – como bailarino, coreógrafo ou professor – em quase todas as principais companhias do País, além de ter fundado o Ballet Amigos da Dança e o Ballet Ismael Guiser. Vídeo: série Figuras da Dança Direção: Inês Bogéa e Antonio Carlos Rebesco, 2008. Produção: São Paulo Companhia de Dança/ Tv Cultura/ Pipoca Cine Vídeo. Realização: Governo do Estado de São Paulo

Ivonice Satie (1950-2008) começou dançando profissionalmente para a TV Record, em coreografias de Ismael Guiser. Aos 17 anos, participou da primeira temporada do Corpo de Baile Municipal (hoje Balé da Cidade). Lá pôde colocar em jogo diversas facetas do seu trabalho, ao longo dos anos: bailarina, coreógrafa, assistente de direção, diretora artística. Sua primeira criação, Shogun (1982), foi dançada ao redor do mundo por várias companhias. Satie foi a fundadora do Balé de Diadema, diretora da Companhia de Dança do Amazonas (CDA) e do Studio3. Dividindo seu tempo entre criação e direção, Satie imprimiu na dança, a cada vez, um significado novo. Vídeo: série Figuras da Dança. Direção: Inês Bogéa e Antonio Carlos Rebesco, 2008. Produção: São Paulo Companhia de Dança/ Tv Cultura/ Pipoca Cine Vídeo. Realização: Governo do Estado de São Paulo 

Luis Arrieta estabeleceu-se no Brasil na década de 1970, a convite de Marilena Ansaldi para integrar o Ballet Stagium. Ao longo de mais de 40 anos de trajetória, constituiu uma das mais destacadas obras na arte da dança produzida no Brasil. Com quase uma centena de coreografias, teve papel decisivo na história de importantes companhias, como o Balé da Cidade de São Paulo e o Balé Teatro Castro Alves, de Salvador (BA). Vídeo: série Figuras da Dança. Direção: Inês Bogéa e Sergio Roizenblit, 2009. Produção: São Paulo Companhia de Dança/ Tv Cultura, Miração Filmes. Realização: Governo do Estado de São Paulo 

Marilena Ansaldi, nascida em 1934, foi bailarina do Theatro Municipal de São Paulo e a primeira brasileira a se apresentar como primeira bailarina do Teatro Bolshoi, em 1964. De volta ao Brasil nos anos 60, Marilena passou a constituir uma obra autoral que funde o teatro à dança, passando a influenciar decisivamente a cena cultural do país, com uma produção inovadora e contestadora. Vídeo: série Figuras da Dança. Direção: Inês Bogéa e Antonio Carlos Rebesco, 2008. Produção: São Paulo Companhia de Dança/ Tv Cultura/ Pipoca Cine Vídeo. Realização: Governo do Estado de São Paulo

Penha de Souza iniciou seus estudos no Rio de Janeiro, onde nasceu. Em São Paulo estudou com Maria Olenewa, tornando-se bailarina solista e professora por vários anos. Como coreógrafa, já recebeu prêmios importantes. Tem especial relevância o trabalho que realizou a partir de seus conhecimentos de técnicas de dança moderna e Pilates, com os quais desenvolveu, ao longo de mais de quatro décadas, sua técnica de Alongamento Corretivo Postural. Vídeo: série Figuras da Dança. Direção: Inês Bogéa e Antonio Carlos Rebesco, 2008. Produção: São Paulo Companhia de Dança/ Tv Cultura/ Pipoca Cine Vídeo. Realização: Governo do Estado de São Paulo

Ruth Rachou iniciou sua carreira no histórico Ballet do IV Centenário (1954) e influenciou toda uma geração da dança. Tem uma extensa carreira profissional como bailarina, coreógrafa e professora. Também já atuou no cinema e na televisão. Em 1972, abriu o Espaço de Dança Ruth Rachou, que, além de aulas regulares de técnicas de dança moderna e Pilates, é um lugar de reflexão e diálogo sobre as artes cênicas. Vídeo: série Figuras da Dança. Direção: Inês Bogéa e Antonio Carlos Rebesco, 2008. Produção: São Paulo Companhia de Dança/ Tv Cultura/ Pipoca Cine Vídeo. Realização: Governo do Estado de São Paulo

Tatiana Leskova chegou ao Brasil pela primeira vez em 1942, com a companhia Original Ballet Russes do Coronel de Basil. Voltou definitivamente em 1944. No Rio de Janeiro, onde se fixou, foi responsável pela formação de várias gerações de grandes bailarinos. Esteve ligada ao Teatro Municipal do Rio de Janeira durante muitos anos. Para a instituição, remontou grandes clássicos da dança e dotou a casa de um importante repertório. Trabalhou com Léonide Massine, de quem se tornou remontadora oficial de suas obras sinfônicas. Depois de um convite de Rudolf Nureyev, trabalha em várias casas internacionais remontando trabalhos de Massine. Vídeo: série Figuras da Dança. Direção: Inês Bogéa e Sergio Roizenblit, 2009. Produção: São Paulo Companhia de Dança/ Tv Cultura/ Miração Filmes. Realização: Governo do Estado de São Paulo